terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Manifesto 2

Manifesto da Subterrânea
Por
Nuno Ribeiro

Toda a acção que queira alterar o inconsciente colectivo terá de ser “subterrânea”. O subterrâneo constitui o subsolo onde dormem os princípios que animam o psiquismo colectivo. Esses princípios constituem toda a esfera do inconsciente que, sem se saber, guia o pensamento dos homens e direcciona o modo de meditar que os conduz à criação filosófica, literária e artística. O consciente é a mera superfície da manifestação das forças subterrâneas que animam a alma da colectividade. A Editora Subterrânea pretende, desse modo, alterar os princípios que constituem o subsolo do psiquismo colectivo, promovendo um alargamento das forças artísticas inconscientes, incrementando e potenciando os princípios anímicos da colectividade.
Numa época em que se acredita ter chegado a um esgotamento de todas as forças criativas, em que a criação se tornou mera mercadoria para entretenimento ou exercício barroco da expressão de técnicas e conhecimentos acumulados, que pode um homem de pensamento fazer senão contribuir para o alargamento dos princípios que permitem a mais alta reflexão e criação artística? Todas as épocas, após terem chegado a um apogeu de criatividade, olham com um ar nostálgico para o passado e, vendo melancolicamente os grandes feitos, creem não mais ser possível produzir arte ou pensamento superiores. Para essas épocas, o futuro do pensamento e da criação da humanidade não é mais do que a tentativa inerte e passiva de reproduzir o espírito que animou as grandes épocas criativas do passado, desenvolvendo apenas os princípios do pensamento e da arte previamente adquiridos. A Editora Subterrânea pretende, desse modo, contribuir para o alastramento dos princípios da mais elevada reflexão e criatividade, combatendo, assim, a inércia e passividade do olhar melancólico e nostálgico numa época em que se criou a falsa convicção de que não é mais possível a produção superior de arte e de pensamento, abrindo, por conseguinte, novos caminhos para a futura expressão artística, literária e filosófica da humanidade. 



Sem comentários:

Enviar um comentário